Copyright Disclaimer

Do not reproduce any of my texts published here. Plagiarism will be detected by Copyscape.

sábado, agosto 22, 2015

Mensagem de Quero-quero

Soaroir
22/8/15



Revoada de quero-queros
De indagar  eu não me rendo
Avoando com tanto esmero
Que será que eles estão vendo...

ou (que será que estão dizendo)
depois continuo...


(Mais sobre esta ave:https://pt.wikipedia.org/wiki/Quero-quero)

quinta-feira, agosto 13, 2015

Vendo Passarinhos Verdes

Soaroir
13/8/15



Vi um passarinho verde,
outro passarinho verde.
Vejo um passarinho verde...
Um bando de maritacas!

quarta-feira, agosto 05, 2015

Meu Segredo

O meu segredo
Por Soaroir 21/03/08
(Semente Humana)


imagem Net

A minha sepultura não vai suportar
Choros, flores murchas, velas ao vento
Içadas pra despedidas de quem
Sequer estará por lá.
Não estarei lá
Como grão em mutação
Estocada em moinhos e entre mós.
Eu nao estarei lá;
Serei clarão na noite escura que sorri,
Estrela de neve no dia frio de qualquer lugar.
Na minha sepultura eu não estarei lá,
Pois não morri,
Só cessei um comportar.

sexta-feira, julho 31, 2015

domingo, julho 26, 2015

Como os seres humanos...

Soaroir 26/7/15




Os girinos  da salamandra 
só se tornam  venenosos 
após seus primeiros passos na Terra

Eterno Caminhante

Soaroir
26/7/15

foto de Soaroir - UK 2014


Nenhum lugar é meu
Por dentro caço um
Onde sinta que esteja eu.

continua...

Eu abraçar-te-ei

https://youtu.be/nYwxtDUmbEM

... e por todo o caminho eu abraçar-te-ei
© Soaroir 23/8/08





separa aquele vinho.
aquele, merlot
compatível com a nossa safra.
sobre a mesa, estende a mais fina toalha de linho.

te enfeita.
e a casa, toda de florais e castiçais.
já me vou ancorar em meu porto
por favor, nem uma beleza rejeita.

eu, te levarei como “ si fueras a un niño”
pela mão, nos braços, no colo
entre os invejáveis imortais
do Algarve até ao Minho

... e pelo caminho
eu abraçar-te-ei.

no mais,
separa nada do que juntos já tivemos
da poesia, eu cá me encarrego
para atravessarmos os portais.

... e por todo o caminho
eu abraçar-te-ei.



mote: "Vida com Sabedoria"

Persistência

Soaroir
26/7/15


seagulls - imagem Net


Um bando voa do Oeste para o Leste
Quanta algazarra!  De pertinho vejo
Parecem gaivotas  -
reunindo as relutantes...

Quando o poeta parte

©Soaroir de Campos
Setembro 21/2008

quando as agruras chegam  o poeta foge


Refletido na parede fica
Entre a vela e o recinto
Uma janela, uma porta
um meneio de cabeça
replicado pela sombra.
...




imagem net

domingo, julho 05, 2015

A Lagartixa Bixa

A Lagartixa Bixa (metapoesia)

A lagartixa Bixa
By: Soaroir Maria de Campos
20/03/08



Como qualquer poeta
Não a entende ninguém
Sua pele é delicada
E o coração também.

Vai subindo pela vida
A seus insetos caçar
Sabe a hora de correr
E também a de pensar.

Sua cor é diferente
De um vermelho grená
É arisca a qualquer um
Que tente lhe pear.

Sempre anda solitária
E mostra nenhum afeto
É preciso muita coisa
Para ela cair do teto.

E eu em minha lagarteira
Que não abriga ninguém
Tenho poesia pra sentir
A das lagartixas também.

TIJOLO DE DEMOLIÇÃO

Soaroir



O tijolo é feito do  frágil barro - mas não é qualquer barro não. 
É preciso ter "liga". Argila e água cozidos em fornos apropriados;
a coloração depende do grau de temperatura 
de quando ele foi queimado....
De tudo isso uma bela construção depende.

À bientôt

Soaroir 5/7/2015

Acróstico de Inverno

ACRÓSTICO DE INVERNO
Soaroir 5/7/2015

imagem/net


Faiadas sob o Sol
Repousam (as) cinzentas nuvens;
Inexoravelmente esperamos
Orando pelo pão e (pelo)  o vinho.

Dita ventura a minha...
Éden de tão poucos!

Indolentes, contrastantes
Nevoas da manhã; branco no arredor
Vão tomando todo o vale
Ermos de flores, curvam-se os galhos
Rompe o vento assobiando
No mato sua sinfonia (alpestre)
Orquestra... Sem nem um pássaro... 
- - - - X - - -

VERSÃO  REVISADA
(Inverno=  Hímen da Primavera)

Faiadas sob o Sol
Repousam (as) cinzentas nuvens;
Inexoravelmente esperamos
Orando pelo pão e (pelo)  o vinho.

Dita ventura a minha...
Éden de tão poucos!

Indolentes, contrastantes
Nevoas da manhã; branco no arredor
Vão tomando todo o vale
Ermos de flores, curvam-se os galhos
Rompidos pelo assobio do vento
No mato pela sinfonia alpestre.
Orquestra... Sem nem um pássaro... 

FRIO DE INVERNO

(reedição)

foto por Soaroir 5/7/15


Fim de Sábado sem um sol que arda ...
até minha poesia é parda...

Soaroir
 em 19/06/2010

domingo, junho 21, 2015

Flagrante de Solstício 2015


Flagrante de Solstício  2015
Soaroir 21/6/15


Novamente Inverno
Fina lua crescente
Entardecer de Junho;

Vênus, Jupter luzem
Inspirando o Solstício
No azul azul daqui;

- Deus, agradeço a visão,
Deleite de minha morada
Abundante no Hemisfério Sul

Novamente é Inverno
A hora certa de florir
como bulbos eu espero...

Garden

Jardim

“I trust your Garden was 
willing to die ... I do not think 
that mine was—it perished 
with beautiful reluctance, like
an evening star—"

Emily Dickinson
(in a letter to her Aunt Katie Sweetser, 1880)