Copyright Disclaimer

Do not reproduce any of my texts published here. Plagiarism will be detected by Copyscape.

sábado, fevereiro 19, 2011

Cambona



Ontem sonhei em aramaico. Na primeira linha, escrito como se com giz deitado e em primeiro plano de um tela escura, estava um grande Y seguido de pontinhos que lembravam mm ou nn. Na segunda linha estavam dois I's maiúsculos seguidos de dois pontinhos. O mais perto que cheguei em minhas pesquisas é que são letras e nada além de “khuasa” e “alap” que não faço a menor idéia do que sejam. Mas fiquei remoendo a razão para eu sonhar naquele idioma. Talvez pelas ultimas notícias vindas do Egito e adjacência. Sei eu lá... Mais um sonho não identificado. No entanto, daí em diante, fiquei pensando em hebraicos e aramaicos; Yeshua, discípulos, mensagens homens e Deus e no making of do destino e conclui que não foi Deus que parou no sétimo dia e lá ficou desde então apostando na Sua obra e rindo da nossa cara, mas o homem, que na maioria que sequer vale o pirão que come, que se enrijou na ganância e se locupleta com as vantagens ao fazer o outro se sentir pior do que já está e, ou por ignorância, incapacidade de sentir afeto ou temor ao destino que não se reinventa , dorme como se fosse um justo sem pensar em consequências.


Não sei dos outros, mas eu saí pelo mundo com planos de reforma. Vi caírem mil a meu lado, dez mil a minha direita sem ser atingida, agora aguardo contemplar, ver o castigo dos ímpios que desconhecem que no Altíssimo fiz meu asilo e que da minha tenda não se há de acercar nenhum flagelo.

Quê mais resta ao homem que perdeu a fé no homem, principalmente naquele que beija mãos na primavera, criancinhas pré fabricadas para serem beijadas e cria rebuscados estatutos para idosos de gerações analfabetas; programas para separar o rico do miserável “massivamente” convencendo-o de que sua casa é sua vida...desde que seja em outros feudos.

Não esticarei este assunto ou ninguém se dará o trabalho de lê-lo, mas muito, muito mais há para dizer – o que deixo para os “comentaristas” que por ventura tenham entendido o ponto desta visão.


Soaroir de Campos
SP/SP Fev.19/2011
Para : Pote de Poesias

5 comentários:

O PRAZER DE SER PROFISSIONAL DE SAÚDE disse...

Ao contrário do que você imagina tem gente que lê e concorda.Parabéns! por escrever o que está entalado em nossa garganta

UBIRATÃ PALMA disse...

Muito bom o blog está de parabéns.
Queria divulgar o meu
poesiasdocarcere.blogspot.com

Tiago Furtado disse...

Bons textos passa no meu :)

O Pretenso Poeta disse...

Bela Verdade! Não sei se te entendi como quis parecer, mas aí, quem será que poderia entender? Só você.
Ainda assim, sinto que alcançou teu objetivo, pois despertou em mim algum sentido, de algo bom para se ver. Continue a escrever, que eu terei prazer em te ler! ^^

Pretenso Poeta.

chic Gucci shirts disse...

crazy!