Copyright Disclaimer

Do not reproduce any of my texts published here. Plagiarism will be detected by Copyscape.

sábado, agosto 18, 2007

"AS FLORES DO MAL"

Dos Parceiros de "Poesia on-line do RL":

"Les Fleurs du Mals"


A IRA

Por: Soaroir Maria de Campos
Agosto 17/2007

Cheia de sinônimos, a ira
Tem somente uma função:
Borcar injúrias de traíras
Que atacam sem razão.


Arrogância
Nina - 18/08/07 - 23:20

Dentre os temas relacionados,
O mais triste é a ignorância.
Mas, na condição de ser pecado,
Pior, muito pior é a arrogância!

Que torna o homem insuflado
De posse da sapiência, petulante!
E justo no simplório põe reparo.
Perde a noção quem é arrogante!

Perturba, se acha o máximo!
E quando alguém o contraria,
Gosta de falar bem mais alto!
O pior dos defeitos é a arrogância!

Preconceito
Baudelaire

Vai o real na poesia
Com cinismo e apatia
Não me julgues por um dia
Não és tu melhor que eu

Dou meus poemas ao ópio
Enquanto tu geras meu ódio
E te alimentas em ócio
Do chicote que me ardeu

Não te cegues para os lados
Vários que brotam pecados
Que essas flores têm cuidados
E o amor sublime teu

Baudelaire disse a verdade
Teu satã é tua vaidade
Tua mentira em sociedade
E não um qualquer anjo ateu

A INVEJA MATA
Victoria Magna
Rio, RJ, 07:22 h.

Das coisas que mal nos traz
uma delas pode até ser fatal
É a INVEJA, olho grande demais
que traz consigo algo anormal.

A vida tem muitas dificuldades
para todos os seres da Terra
e tem também suas maldades
A Inveja e a Cobiça, nela encerra..

Invejar o próximo, com simpatia
Isso ainda podemos aceitar
Mas invejar com tanta hipocrisia
Jamais devemos perdoar...

Como disse André Gide
A LETRA MATA, ela é mortal
Uma palavra dita inoportuna
pode ser uma arma fatal.

Vaidade, inveja e ambição
São sentimentos desastrosos
à sociedade, à nossa Nação
são conceitos pecaminosos
que ultrapassam a Razão!


Corrupção
Mardilê Friedrch Fabre
17/8/2007 - 09h20

Vivemos no País da impunição
onde, admitamos, o crime compensa.
Todo dia ouvimos ou lemos na imprensa
fatos de deslavada corrupção.

“Infidelidade”
Espaços Vazios
Sunny Lóra
17ago2007 09:45hs

Quando comigo desejas estar
Preencho o teu espaço vazio.
Faço correr as tuas horas,
Fico contigo, sempre...
Ou até mesmo, agora…

Eu te enlevo em abraço,
E sou tua grande amiga
Neste tempo especial
de tua intensa vida…

Tanto amor eu te ofereço,
Grande…leal e sem preço,
Mas tu queres somente receber
E mais um dia, preencher.

É hora de ir para casa
Dormir em cama quentinha…

Sozinha… só minha.

A Maledicência e o Fofoqueiro
Helen Dante 11:33

Comenta sobre um deslize de alguém
Apressa-se em levar a notícia adiante
Porque acha divertido e investe no amém
Das fofocas contadas de forma radiante

Sempre quer ser o primeiro a contar
As novidades dos erros e defeitos alheios
Escandaliza-se ao saber de pessoas para apontar
As ocorrências escabrosas que envolvem os anseios

Sente-se atraído por notícias negativas
Como desastres, acidentes e crimes passionais
Pelos que sente antipatias, não existe menções positivas
Não sabe guardar um segredo, pelos impulsos viscerais

Investe em revistas de fofocas sobre celebridades e artistas
Para sempre estar atualizado nas rodas de amigos
Seria você, um maledicente e fofoqueiro? Já te dei as pistas...


Ignorância
Obed Faria Jr.

Pior que não saber é não querer saber.
Mentir para si mesmo que nada é importante.
Tudo são só detalhes, maneiras de ser.
Ser simples não é o mesmo que ser ignorante.

Sou Maçã! Tu és Pêra!
Rosival Muniz de Albuquerque


É verdade! Sou maçã, fresca.
Fruto mal gestado
Combinação descuidada
Do prazer e consumismo,
Da gula e sedentarismo.

Olho-me no espelho e vejo-me
Maçã, quase melancia,
Alvo de piadas e deboches
Triste sina prá quem um dia
Foi motivos de olhares, desejos!

Se sou Maçã! Tu és Pêra!
Nos suportamos, vivemos,
Cuidamos de nossas crias,
Diabetes e hipertensão
Que nos levarão, cedo, ao túmulo!

Angústia
LuciAne 17/08/07 12:13[/b]

Angústia não é flor que se cheire.
Sufoca,é erva daninha.
Cresce sorrateira,mata...
Morre sozinha.


Falsidade
Kate Weiss

Da falsidade quero lonjura,
pois p'ra mim é um grande defeito,
a pessoa que perto de ti,amizade jura,
e por trás só desrespeito.


AMOR E INGRATIDÂO
Marineusa Santana

Amar é doar-se
Sem nada pedir
É inteiro entregar-se
Sem nada exigir

Porém é bom sentir
O carinho do ser amado
E com ele dividir
presente futro e passado

Amar sem ser amado
Fere fundo ao coração
Não dá pra ser explicado
Tal ato de ingratidão

É difícil ser entendido
Através da razão
Aquilo que é sentido
No fundo do coração

Até Jesus questiona
Diante da ingratidão
O ser humano que ama
Espera a retribuição.


“Vaidade”

Proletário

“Palavras mudam muito.
Ao contrário dos atos.
Eu quero ver os fatos.
Eu quero ver os fatos.”
- Fausto - Goethe

Sou a vilania da plebe.
Eu trabalho.
Te “encanta” o meu lutar?
Não sou de Marx.
Um espantalho.
Te assusta não “conscientizar”?

O que mais querem de mim?
O que mais querem ganhar?

Guerras contra a violência?
Votos?
Mais retórica e blá, blá, blá?

Pelo sangue dos meus mortos.
Pela luta dos meus vivos.
Por estrelas ou por ossos.
Suo e sangro ao que é preciso.

Mas poupem-me de seus brados.
Poupem-me dos delírios.
Alimentem suas vaidades.
Atrás das grades dos condomínios.


“Me encantam esses socialistas burgueses que
sempre nos gritam: ‘primeiro eduquemos o povo e
depois o emancipemos’. Nós ao contrário, dizemos:
primeiro que se emancipe o povo e depois ele se
educará...”
-Mikhail Bakunin-2002-
Drustan: - e que as madames descansassem em paz


** A Mentira **
Sogueira 17/08/2007

A – Aumenta tua cota todo dia

M – Manuseias com muita rapidez
E - Enganar é teu lema preferido
N – Não mudas à rotina a mesquinhez
T – Tentando seduzir corpo ferido
I – Invertes toda trama insensatez
R – Roubando a amizade adquirida
A – Armando uma, duas, outra vez


TRAIÇÃO
Gal-17/08/07 23:58

A traição é um mal
Que machuca o coração
É irmã da falsidade
E não age com a razão

A traição faz sofrer
E não combina com amor
Não ama aquele que trai
Pois faz alguém sentir dor

Quando há amor no coração
Este afugenta a dor
Pois amor é uma virtude
Que não combina com traição

Andava com o Mestre o amigo
Que se dizia ser de Jesus
Mas com um beijo o traiu
E foi o que o levou à cruz

Suicida
by Betha M. Costa

Na abóbada do inferno,
Não há vocábulos poéticos,
Dói no corpo frio eterno,
Há signos proféticos,
Invernos do Mal interno...

Eu escorro entre as paredes,
Como tinta desbotada,
Trago na boca a sede,
Da vida que me foi negada.
Jogam "areia" de gelo,
Nos meus olhos fechados,
E do cabelo ao tornozelo,
Eu pago os meus pecados.

Não se apiede de mim, rapaz!
Na vida não tive palmas,
Não ganhei louros da paz,
Sombra ao peito das almas:
Tive felicidade voraz e fugaz.

Um comentário:

Muniz de Albuquerque disse...

Olá. Estou com dois blogs, (religiosos) se puder visite-me será um prazer. Abração.

Rosival