Copyright Disclaimer

Do not reproduce any of my texts published here. Plagiarism will be detected by Copyscape.

quinta-feira, fevereiro 25, 2010

Relógios

© Soaroir

Foi
pra saber que tamanho tinha o tempo
a humanidade inventou um marcador
e dali ninguém nunca mais parou

Deu
início aos tropicões, apuros e afãs
pra nada mais o tempo nos sobrou
viramos posse, escravos desse patrão

Sim
seja de sol, analógico ou digital
o relógio é a engenhoca mais cruel
mais velho invento à desumanidade.

Um comentário:

senzuych disse...

bem legal essa poesia;
tenho que concordar, somos escravos do tempo