Copyright Disclaimer

Do not reproduce any of my texts published here. Plagiarism will be detected by Copyscape.

domingo, agosto 05, 2012

A Bastarda

Meu Pai.
 
 
Lembro-me bem da frase “filha sem pai tem que se resguardar muito mais” Que inferno! Perante tantas ofensas tive que me acovardar; ser segura na insegurança e me fingir inabalável...Quanto medo eu trilhei até me plantar carvalho!
 
- Agora pai, eu não preciso mais do seu nome, basta o nome da mãe nos documentos. Entretanto, caso a gente volte a se encontrar, saiba da obrigatoriedade do registro paterno, sic PRESIDENTE DA REPÚBLICA:   Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei(...) – Bem, leia você mesmo.  
 
Independe estarmos lá ou cá, ainda caminho pela trilha do medo, embora hoje mais me assombrem, diferentemente d´antanho, a falta de energia; estantes vazias; mãos sem pena; e a e-poesia! Além dos agrotóxicos;a farmacologia; os efeitos colaterais;o MERCOSUL, TLC,ALALC, ALADI ...as indústrias nucleares; a represa dos rios...
 
Claro que este é o meu ponto de vista, todavia, outros tantos hão de concordar que meus antigos fantasmas - aqueles de baixo da cama, de dentro do armário, dos mortos e os da assunção de ser “bastarda” porque não tinha seu nome - são risíveis diante das ameaças esmaltadas e das violências que, convenientemente, nos entucham com amenizadas cotas. O Medo de não preservar a espécie ainda prevalece....
 
Há dias em que o desassossego nos assola mais do que em outros. Hoje, convenientemente, o utilizo para atender a este tema que nos força a sair do ostracismo literário que o imediatismo da Internet tende à induzir à banalidades.
 
É apreensão daquelas que vêm e a gente se olha dentro e discute, arrazoa e conclui que a preocupação não muda a história presente ou futura de ninguém. Eventualmente pode se preparar, se isso é possível, para o pior e arquivar o assunto sem marcar revisão. É nessa hora que mesmo os agnósticos largam às mãos de Deus, ou destino, o resultado para nossas aflições. A final, não é para tudo que conseguimos mover os finos e invisíveis engonços deste show onde somos meros títeres.

É isso pai. Hoje até virei poeta!
Copyright Soaroir

(Sem Revisão)

Um comentário:

Inezteves disse...

É isso!
Sou degustadora e admiradora
do que consigo entender!
Abraço cordial!