Copyright Disclaimer

Do not reproduce any of my texts published here. Plagiarism will be detected by Copyscape.

quinta-feira, janeiro 10, 2013

...quando amigos partem sem se despedir...



... fica a saudade...




"64- Se eu morresse amanhã

Denise Figueiredo



Não levaria mágoas,

Nem tampouco rancores.

Deixaria saudades,

N' alma dos meus amores.



Pelo sim pelo não,

Se a ti eu magoei,

Por hoje peço perdão,

Pecado, não levarei!...



Das tristezas me livrei,

Para feliz eu cantar.

Quando a Deus encontrei,

Estava eu a pensar."



In: Ciranda "Se eu morresse Amanhã"

Um comentário:

RONALDO RHUSSO disse...

Morrer é um negócio muito esquisito! E os poemas que compus com ela e que estão espalhados por essa imensidão chamada internet? Morrerão também? E os Motes propostos por ela que respondi em Sonetos, Rondéis, indrisos, Poetrix...? Morrerão também? Desconfio que poeta não morre e, se assim o for, tanto melhor porque a vida é muito feia sem Poesia... Ronaldo Rhusso