Copyright Disclaimer

Do not reproduce any of my texts published here. Plagiarism will be detected by Copyscape.

terça-feira, dezembro 05, 2006

Cirros de Natal

Por: Turra Ossau

As nuvens podem ser classificadas em cirros, estratos e cúmulos. Mas podem haver outras classificações. Certos “cientistas” em suas horas vagas costumam classificar as nuvens como um cachorro comendo um osso ou um arqueiro acertando uma bola.
Recentemente fui informado de uma nova classificação: Cirros de Natal.
Os cirros de Natal costumam aparecer apenas nos períodos compreendidos entre os meses de Novembro a Janeiro. Tem formatos cônicos com bases horizontais, e não importando de onde se olha, vê-se a mesma imagem.
Outra classificação dada às nuvens é do que elas podem ou não precipitar. Cúmulos precipitam as trovoadas de fim de tarde, enquanto cirros fazem aquela garoinha que não dá nem vontade de abrir o guarda-chuva. Em conjunto com os cúmulos, os cirros de Natal também precipitam. Precipitam o dia inteiro, principalmente à noite. Já perceberam o cheiro de chuva de cúmulo? Aquele cheiro meio metálico que assim que você percebe já vai correndo pegar o guarda-chuva e o colete salva-vidas. Já a precipitação de cirro de Natal provoca aquele cheiro, característico de fim de ano. Essa precipitação pode ser recolhida e destilada para fabricar-se uma essência que as lojas costumam passar nos embrulhos, pois os torna mais brilhantes e resistentes a rasgos.
Foi também cientificamente comprovado que essa precipitação de cirro de Natal causa uma vigoração nas coníferas pteridófitas, que acabam por absorver esta essência previamente dita. Ao receber essa precipitação, a conífera ganha a “habilidade” de sobreviver por até 3 (três) meses, e aumenta a sua área inferior, onde podem caber até umas 15 a 25 caixas de tamanho padrão, por exemplo.
E, finalmente, essa precipitação, ao entrar em contato com a água das hidrelétricas causa um aumento na produção de energia, voltada às famosas mini lâmpadas incandescentes, que por acaso, não sofrem curto com a precipitação de Natal.
Concluindo, este cirro que, em outras épocas do ano se concentra no Pólo Norte, ao se espalhar pelo globo terrestre traz ótimas energias, um Feliz Natal e um Próspero Ano Novo.

Copyright da imagem por Air and Space

Nenhum comentário: