Copyright Disclaimer

Do not reproduce any of my texts published here. Plagiarism will be detected by Copyscape.

domingo, dezembro 17, 2006

Mulher de Cafarnaum


Para este Natal
Eu queria
Fazer versos soltos,
Poesia
Por isso eleito Maria
Que já d’antes d’ Al Corão
Dês de antiga ramaria
Se não sai filho varão
Mulher é tudo Maria
O mundo está cheio delas
Há Maria em todo o lugar.
Umas com tristezas,
Outras com alegrias
Umas pra unir
Outras pra abjugar
Tem a Maria de benzer,
A de partejar,cozinhar
A livre, a em degredo
A faustuosa, ou arremedo.
Haverá sempre uma Maria
Disposta a nos zelar
Ou ainda nos xingar…,
Aquelas que perdem o pé,
Não chegam a lugar nenhum
Fingindo ser o que não é
Se acabam como Egum.
Mas, as Marias que dão certo?
Ah! Essas até têm seu mister
As outras nem chegam perto
Pois não as vêm como mulher!
Tem as Marias que cantam
As que nasceram para encenar
Há aquelas que encantam
E as que vieram para julgar
Há as que inspiram melodia
De Minas à Escócia,
Grécia á Bahia
Rimam mulher e Maria

Já houve grandes mulheres
E grandes muitas anãs
E sempre uma é Maria
De avós, mãe e irmãs.
Marias também são bruxas…
Têm muitos poderes mágicos
O que as confundem com puxas
E outros xingos mais tágicos.
Sendo elas a maioria
Vão se valendo da fantasia
Para vencer a tirania
Que a vida lhes expia
Enquanto enfrenta sua sina
A que sobrevive por teimosia
Embora tal sorte traquina
Nunca a torne heroína.
Quando o destino a contraria
Fica alga coralina
Incrustada em algum mar
Até quando a dor termina.
Marias!

Com Marias…
O que toda mulher tem em comum?
As forças d´alquiler
brotando em tempo murum
como filha, mãe e mulher
Confiam os seus à Deus
Com a determinada coragem
Da Maria de Cafarnaum
A nossa Santa Maria
À quem me ajoelho pra rezar
Nos templos,…abadias…
A mesma à quem aqui rogo:
Zelai pelas Marias!
Ass.:Maria

Soaroir Maria da Campos-27/03/05

Um comentário:

PedroLopes disse...

Bem tou sem palavras... que blog fantástico...

Jinhos Poétisa