Copyright Disclaimer

Do not reproduce any of my texts published here. Plagiarism will be detected by Copyscape.

terça-feira, agosto 26, 2008

Air Mail

© Soaroir 26/8/08













Foto: Live from Silicon Valley

Diga-me mãe, como é fazer 95 anos?
Seu aniversário é só amanhã, mas assim
esta lhe chegará com os primeiros raios do Leste.
Por aqui tudo na mesma, inclusive a carestia.
Tudo pelos olhos da cara – me diga como está aí?
As crianças, já crescidas, formadas e casadas,
agora chorando menos, aproveitam e mandam lembranças.
Eu é que ando um pouco cansada, mas isso logo vai passar
assim que eu tomar juízo e o remédio da pressão
que vive no sobe e desce. Diga-me mãe, e a sua já melhorou?

Lembra-se daqueles improvisos de versos que você fazia?
Pois é, agora ando treinando, até arrisco umas poesias:

Você não precisa de um papel para saber
o que tenho pra dizer - mas não fique triste
se eu demorar muito para lhe escrever
sobre nossas boas novas e alguns chistes.

Todos de sua casa agradecem as bênçãos recebidas
e lhe enviam em oração um punhado de beijos e abraços
para você, papai, vó Mila, tio Tião, Anízia e toda a parentada.

Contando com seu perdão por qualquer coisa mal-falada,
me despeço por enquanto. Só uma coisa aqui não vai
poder ser enviada – é o meu “parabéns” porque você já morreu.
Diga-me mamãe - eu estou perdoada?


Mote do dia por Vania Staggemeier: Diga-me
Banda Catedral “Me Diz”
Toda novela tem final feliz Todo desejo tem um simples gesto Tudo que eu sinto em mim, eu te confesso, Dependo de você Toda verdade traz alguma dor Nem todo amor traz alegria à vida, Mas não há vida bem vivida sem amor, Sem perceber.

Nenhum comentário: