Copyright Disclaimer

Do not reproduce any of my texts published here. Plagiarism will be detected by Copyscape.

sexta-feira, agosto 22, 2008

Canção de gesta

(Auto-Retrato)
By Soaroir 21/8/08

Sou feliz. Dizem: “besta” ,“metida”...
Low profile? Ah isso eu não sou!
Alegrias eu jamais escondo
Nem as cicatrizes são contidas.
Eu de cara não sou comum
Descalça ainda pareço alta
De salto sou mais Florbela
Às vezes petardo para alguns.
Atraente e feminina
Olhos de ressaca, nariz grego
Sou de impar formosura
Apesar de pernas finas.
É normal o quanto eu peso
O quanto valho só eu sei
Amostro neste auto-retrato
Só a cartilha pela qual rezo.

Para o mote de AdrP:
Magro, de olhos azuis, carão moreno,
Bem servido de pés, meão na altura,
Triste da facha, o mesmo de figura,
Nariz alto no meio, e não pequeno.

Incapaz de assistir num só terreno,
Mais propenso ao furor do que à ternura;
Bebendo em níveas mãos por taça escura
De zelos infernais letal veneno:

Devoto incensador de mil deidades
(Digo, de moças mil) num só momento,
E somente no altar amando os frades:

Eis Bocage, em quem luz algum talento;
Saíram dele mesmo estas verdades
Num dia em que se achou mais pachorrento
.

Bocage

Nenhum comentário: