Copyright Disclaimer

Do not reproduce any of my texts published here. Plagiarism will be detected by Copyscape.

domingo, agosto 16, 2009

boca-branda

(poesia livre)
Soaroir de Campos
São Paulo 15/8/09

imagem/net


há de haver uma hora costumeira

para chapinhar nas poças de escárnios

e tripudiar sobre sérios breviários

promovidos por cínicos embusteiros.

ai de mim, bem desigual das toupeiras

que de perto e longe distingue escárnios

foge de quaisquer verves de pés senários

só não o do riso mais farto e corriqueiro.

como se nunca cantasse as farpas do picão

ou sentisse a força do arremesso do arpão

rindo ascendo com as minhas entrelinhas.

e ai de ti, riso que me inças de atuação

na troça das chagas todas como se não

mordesse a boca-branda - tão mesquinha...


Nota: prometo um dia contar as sílabas


Mote: "sorri"

"Smile"
Charles Chaplin

Smile,
Tough your heart is aching
Smile,
Even though it's breaking,
When there are clouds in the sky, you'll get by
If you smile
Through your fears and sorrow, smile
And maybe tomorrow
You'll see the sun come shining through for you.
Light up your face with gladness,
Hide ev'ry trace of sadness,
Altho' a tear may be ever so near,
That's the time you must keep on trying,
Smile,
What's the use of crying,
You'll find that life is still worhwhile,
If you just smile.

Nenhum comentário: