Copyright Disclaimer

Do not reproduce any of my texts published here. Plagiarism will be detected by Copyscape.

sábado, outubro 17, 2009

Somos patéticos

Soaroir
16/10/09


Choramos a vida inteira e quando paramos
(esquecemos)
Levamos uma tarja preta: esquizofrênicos
Na melhor das hipóteses – "ah, ela é poeta"
Quando não disfarçamos mais a cor da idade
nos cabelos, nas idéias e salões antiestéticos
Com as tintas frescas do consumismo
Ou com aventais todos sujos de ovo
Ou com as amarguezas, antes estampadas na face
Marcando o semblante com lástimas desfiadas
Como se rosários bentos por santos papas...
A angústia é morta e o pesar velhaco está desarmado
Pelo vibrante descompromisso do poeta – ou louco
Que da memória do DNA resgata a liberdade
De só, diante das lembranças...
................. Só rir!


Mote:

"Tantas coisas para se lembrar
Tantas outras para se esquecer"

Marcelo Bancalero

Um comentário:

Ela disse...

Que poesia profunda...
e quem somo nós nesta vida?? Sãos... esquizofrenicos... loucos ou lúcidos!!!
Sei lá... Na melhor das hipoteses... poetas!!!