Copyright Disclaimer

Do not reproduce any of my texts published here. Plagiarism will be detected by Copyscape.

domingo, maio 27, 2012

Epipháneia

Epipháneia
By Soaroir
27/5/12


 Sinto um cheirinho de doce de banana nanica. Pode vir de um dos outros três vizinhos do meu andar ou, mais provavelmente, de qualquer outro andar, subindo através do vão que nos liga do térreo ao 12º. Por este de tudo sobe, isolado ou misturado. Alguns perfumes baratos, alguns que remexem minhas lembranças, na maioria embrulham o meu estômago e suscita na minha memória meu estado de confinação neste porão da existência.


Como não estou interessada em flexões de quaisquer caráter e hoje minha poesia está constrangida, univocálica, onde  só o “p” é permitido, me descambo a escrever qualquer coisa e, a primeira é sobre este cheirinho de banana nanica, embora ela seja uma das mais longas.
No cibermundo tem um monte de gente falando de deuses, mensagens de autoajuda, promessas e milagres. Pode ser domingo de Pentecostes, quinquagésimo dia após a Páscoa, mas não tenho certeza. Não ganhei ovo de Páscoa. Aliás, não tenho ganhado muita coisa ultimamente. Nem do dia das mães. Logo, logo vem meu aniversário, dois dias após o dia dos namorados. Mas, como Dom Quixote, eu sou enquanto lutar e luto enquanto for, mais ou menos isso.  E, como nada é real e sou eu aquela que sustenta minha realidade... ontem ganhei na mega sena, no dia dos namorados darei um beijo de língua, no meu aniversário refrescarei meus pés nas vertentes entre as serras, me banharei na  cachoeira  com a benção de Iansã.

Em seguida, vou sair
comprar um Chanel 5
uma TV em (polegadas)HD
e uma casa sem paredes

vou sair, ir por aí
com meu destino certo
rever a minha turma
ir à festa que caiba em mim

mas me vou por aí
com um new look
empetecada de nouveau-riche


de beca abiê eu vou,
por ai. Eu?
Sou o narrador de mim..


(releitura
"Eu Narrador de Mim”  By Soaroir Dez.06/2010)

Imprescindível antes entrar, descartar os frascos vazios,  desligar a TV e quebrar as paredes. Entrar, rasgar as páginas ressentidas, reescrever o amadurecido e reler a prudência para então sair pela porta da frente,  sazonar, enricar os frascos vazios.

Exaltar os cheiros ganhos...e aos mutiladores  titãs do tabaco e voláteis spiritus¹ - , Evoé!²
Termino aqui com o insuportável cheiro de lagosta corrompida ou de um bacalhau pervertido. Insuportável!
...fugir de todos os convícios... e sair, porta a fora...
Evohe!  Saboé.
Saboé! Evohe ³


¹  Bebidas destiladas
²  grito de saudação a Baco. Expressa entusiasmo, exaltação, êxtase, alegria. Strabo dizia que se gritava "evoe saboe" e "hyes attes, attes hyes" nos rituais a Zagreus (outro nome de Dionísio), evoé significando 'bênção' e hyes significando 'grande/elevado'. Sabos viria de Zagreus e Attes de Attis, por ele ter sido mutilado pelos titãs. Alguns dizem que Sabos vem de Cibele, par de Átis.

³ Antonio Diniz da Cruz/ Lisboa 1812

Um comentário:

Fanzine Episódio Cultural disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.