Copyright Disclaimer

Do not reproduce any of my texts published here. Plagiarism will be detected by Copyscape.

quinta-feira, outubro 28, 2010

O que se foi se foi

Não corra atrás das borboletas II
© Soaroir de Campos
São Paulo - Out.28/10


mote: "O que se foi se foi"


                       imagem/Net

cativante Butterfly
de radiantes escamas

de passagem, talvez cansada
ou em vôo errante, pousou

admirada eu sorri parada
a saudei com uma piscadela
e ela, com especial deferência
disse em código de borboletas:

— agora tenho que partir
a vida é muito curta para ficar
choramingando em seu jardim

sem olhar para trás partiu...


Não Corra Atrás das Borboletas

© Soaroir de Campos


Não faz muito tempo eu conheci a cativante Butterfly.

Em sua jornada, talvez cansada ou em vôo errante, pousou no meu vitral,

um palmo ou mais acima do meu pequeno jardim suspenso.

Fiquei admirada com tanta iridescência, sorri parada.

Sem outra reação, dei uma piscadela como saudação.

Ela, com as radiantes escamas e especial deferência

retribuiu contra o vidro respingado e me disse

pelas antenas arredondadas em código de borboletas:

— Agora tenho que partir. A vida é muito curta para ficar

choramingando por aqui em seu jardim.

Sem promessas, agradeceu a acolhida e se foi,

mesmo com meia asa descamada por um colecionador.


São Paulo-BR,24/01/2009
Soaroir de Campos



"O que se foi"

O que se foi se foi.
Se algo ainda perdura
é só a amarga marca
na paisagem escura.

Se o que se foi regressa,
traz um erro fatal:
falta-lhe simplesmente
ser real.

Portanto, o que se foi,
se volta, é morte.

Então por que me faz
o coração bater tão forte?


Gullar,Ferreira.Em alguma parte alguma.
Rio de Janeiro: José Olympio,2010.

Nenhum comentário: