Copyright Disclaimer

Do not reproduce any of my texts published here. Plagiarism will be detected by Copyscape.

terça-feira, dezembro 11, 2007

Alegação de amor

© Soaroir Maria de Campos
09/12/07 – 15:50
"Aprendendo a dizer eu te amo"


Ah, companheira e fiel amiga minha

Sempre foste parceira complacente

Com meus tolos medos conivente

E infundadas cismas que eu detinha.

No desleixo e desalinho da emoção

Nunca te agredeci pelas velhas troças

Nem a tua paciência com minhas falas joças

E confusas idéias faltando coesão.

Perdão, perdão, perdão pela indelicadeza

Quando na pressa as tuas razões eu ignorei

Sequer teus fundamentos eu respeitei

E te encobri por vergonha de tua pobreza.


A ti minha poesia, quem sempre me deitou cantigas

Em todos os momentos de meu sono em claro

Penitentemente aqui declaro:

"Te amo!"

Nenhum comentário: