Copyright Disclaimer

Do not reproduce any of my texts published here. Plagiarism will be detected by Copyscape.

quarta-feira, maio 20, 2009

Colônia Penal

(título provisório)
©Soaroir de Campos 20/5/09


Nem isso nem aquilo
Secretamente
eu me contentaria
com um ritual íntimo de filantropia
altruísmo nos sentimentos
sem fins lucrativos
de aliviação ou doutrina -
bendito seja e amém...
Bengalas, jogo-as aos egoístas
foices aos covardes –
...ao amor de carne e osso...
..........vamos! Só aos santos implorando
....................por compaixão.




(Para o mote do dia:

'Nem saudade, nem prazer.
Me inebriei de manhãs e de imprevistos.
Bebedeiras sentimentais...Meu vício original.
Secretamente eu preferia o olhar quebrantado
do amor."_______Mario de Andrade.)



Soaroir
Publicado no Recanto das Letras em 20/05/2009
Código do texto: T1604772


2 comentários:

.Marchassanante. disse...

Muito bom! E Mario de Andrade é um mestre!
abraços.

Anônimo disse...

22/05/2009 10h01 - J Neto S
disse:
Bengalas, jogo-as aos egoístas - vejo aqui a vontade, de ser maior sem muletas e bengalas que nos fazem querer que tenham pena de nós, foices aos covardes, o apelo a coragem e não atacar sem precisar, e por último nos deixa seu melhor, implorar só às divindades nunca a humanos como nós, seu poema é lindo. Obrigado por inebriar minha manhã de imprevistos. abçs J Neto.