Copyright Disclaimer

Do not reproduce any of my texts published here. Plagiarism will be detected by Copyscape.

sexta-feira, março 14, 2008

A Reenarnação da Poesia

(Poesia para uma Pedra)
By: Soaroir Maria de Campos
Março 14/08

Foi recostada num sopé que ouvi
Ao longe um insistente batimento
Descompassado e meio aflito
Assuntei contra a direção do vento.

Meu peito vibrava noutra freqüência
Perguntei “quem está aí aposto?”
Com amiudada repetição sai
Na vã busca por um rosto.

Diante do silêncio continuei
Tropecei e abaixei o olhar
“Uma pedra falante!”, exclamei...
E parei para escutar:

“Sou a poesia que nada deseja.
Perdida nas encostas sem saída
Só quero voltar para o teu peito
E de novo compor a tua vida”.

Poesia on-line - Mote: "Homenagem ao Dia Nacional da Poesia"
por Lorenzo Giuliano Ferrari

Um comentário:

Saji disse...

Teu talento eu já conheço,
Venho aqui te cumprimentar,
Dedicar-te todo meu apreço,
E boa sorte te desejar!