Copyright Disclaimer

Do not reproduce any of my texts published here. Plagiarism will be detected by Copyscape.

sexta-feira, maio 30, 2008

O Mapa Atualizado

By Soaroir 29/5/08


Oh cidadão, por quê te encharcas
Arrotas alto e te deita no chão?
Por quê, cidadão, esse desalento,
essa falta que lhe cobre o corpo
desnuda-te a mente de seguir em frente?

- Não tenho o travo de pessimismo
que habita a tua alma de aparência calma
camuflando-te a visão a qual vê meu leito
que para ti, somente é como se fosse um chão
onde tu te apóias enquanto julgas e mentes
chamando-me de cidadão como se fora tu
a espera de “virar poeira ou folha levada”;
na madrugada já sou esse “pouco do nada
invisível “, por estas ruas desencantadas
“Que nem em sonho sonhei” pudesse
um dia amparar meu pouso, que
repousado nos respingos da água ardente,
eu nada mais tenho a reclamar nesta
viagem exotérica das grandes cidades.

Mote do dia: (A viagem dos meus sonhos)"Há tanta moça bonita nas ruas que não andei.
E há uma rua encantada que nem em sonhos sonhei ."
- Mário Quintana

O MAPA
in Apontamentos de História Sobrenatural

“Olho o mapa da cidade
Como quem examinasse
A anatomia de um corpo...
(É nem que fosse o meu corpo!)
Sinto uma dor infinita
Das ruas de Porto Alegre
Onde jamais passarei...
Há tanta esquina esquisita,
Tanta nuança de paredes,
Há tanta moça bonita
Nas ruas que não andei
(E há uma rua encantada
Que nem em sonhos sonhei...)
Quando eu for, um dia desses,
Poeira ou folha levada
No vento da madrugada,
Serei um pouco do nada
Invisível, delicioso
Que faz com que o teu ar
Pareça mais um olhar,
Suave mistério amoroso,
Cidade de meu andar
(Deste já tão longo andar!)
E talvez de meu repouso...”

Nenhum comentário: