Copyright Disclaimer

Do not reproduce any of my texts published here. Plagiarism will be detected by Copyscape.

quinta-feira, abril 30, 2009

Fechando mais um Abril

A Poesia Suspira por uma Bala
Soaroir 30/4/09


"Mesmice"


Literatura ligeira, poesias fragmentadas
“eus” que não se sustentam
em canções de lamentos
E o poeta...
arauto de alma enregelada
robô, sabotador de palavras
ditas que tantas vezes re-edita
medíocres pinturas de ícones.
A poesia suspira...
por uma bala e ressurgência
em uma performance mais notável.

..........xx..........


"Poética"


De Bandeira é a Poética
Que eu queria fosse minha
Embora parecendo antiética
Acoito o purismo linguístico
Já que poesia é estética.


"Eu Lírico"


Meu eu lírico não é (nada) comedido
Anda em busca do que é diferente
Tem lirismo como têm os loucos
Que só mesmo um outro louco entende:


... A Pedra

- Sou teu coração endurecido
Perdido nas encostas sem saída
Só quero voltar para o teu peito
E de novo ter uma vida.

Soaroir de Campos
(fragmentos de "Poesia para uma Pedra"


Mote: "POÉTICA, EU LÍRICO, TRANSCENDENTAL E MESMICE"

Nenhum comentário: