Copyright Disclaimer

Do not reproduce any of my texts published here. Plagiarism will be detected by Copyscape.

quinta-feira, junho 19, 2008

Aqui jaz um dengoso

© Soaroir 19/6/08


Devia passar das duas

Senti o bicho na orelha

Não tive dúvidas

Taquei-lhe um tapa

Pela manhã lá estava

Sangue no travesseiro

Foi-se mais um mosquito.



mote por Aruã Sanção:
MORTE E HUMOR

Encontro com a Morte

vinha uma turma caminhando festeira
quando um dos rapazes viu a morte
com a capa preta e face de caveira
achou que não era seu dia de sorte

o rapaz deu um grito muito assustador
tomado de muito medo e pavor
a morte o olhou com olhar muito triste
abaixou a capa e logo lhe disse:

por me temeis? Sou tão feia assim?
será que ninguém mais confia em mim?
a morte não pode mais nem passear?
e tu logo já pensa que vou te matar?

a morte sentida, humilhada, ofendida
copiosamente começa a chorar
o homem coitado não via saída
foi até a morte pra lhe consolar

chorava nervosa chamando atenção
e os amigos do moço foram ajudar
todos fizeram grande união
para o sofrimento da morte cessar

a morte ficou um pouco mais calma
e a turma sentiu-se mais aliviada
o cara inspirou uma paz na alma
a morte então deu uma gargalhada

Um metro de braço e dois braços de foice
em um giro certeiro, um golpe esperto
a turma do abraço agora já foi-se
lá vem mais enterro, assim eu espero

Nenhum comentário: