Copyright Disclaimer

Do not reproduce any of my texts published here. Plagiarism will be detected by Copyscape.

sábado, dezembro 27, 2008

Poesia para a Cidade de São Paulo

Aqui Moro
Foto e texto by Soaroir
27/12/08

Av. Paulista 2008













Se o sinhô não tá lembrado
dá licença de contá

o que Adoniran fez por cá.
Com poesia e lealdade
ele cantou esta cidade
quando chuva era só garoa
sem alagos e crueldade.
Como eu não sei cantar
e meus versos são passatempo
digo nesses de pé quebrado
sem nenhum medo de errar
o que é hoje esse lugar:

Minha cidade é grande
Eu é que fico pequena
Diante dela.

Minha cidade é rica
Eu é que sou pobre
Mera bagatela

Minha cidade é séria
Eu é que sou bufana
Só balela

Minha cidade dá proventos
Eu é que não aproveito
Fico banguela

Minha cidade é segura
Eu é que não agüento
Tanta tramela

Minha cidade é boa
Eu é que não presto
Para viver nela.


Mote: "Minha Cidade"

DESCRIÇÃO DA CIDADE DA BAHIA
( Gregório de Matos)

"
A cada canto um grande conselheiro,
Que nos quer governar cabana e vinha;
Não sabem governar sua cozinha.
E podem governar o mundo inteiro.

Em cada porta um freqüentado olheiro,
Que a vida do vizinho ou da vizinha
Pesquisa, escuta, espreita e esquadrinha,
Para o levar à praça ou ao terreiro.

Muitos mulatos desavergonhados,
Trazidos sob os pés de homens nobres,
Postas nas palmas toda a picardia.

Estupendas usinas nos mercados,
Todos os que não furtam, muito pobres.
E eis aqui a cidade da Bahia."

Nenhum comentário: